Antes que seja tarde demais

Artigo de André Soares - 20/08/2019 

 

 

Talvez você não saiba, mas a coisa mais importante no mundo para você - é você mesmo(a). E talvez você não saiba também, mas a maior responsabilidade pela construção de um destino auspicioso para a sua vida não está afeta a Deus, a qualquer entidade superior, ou pessoa deste mundo. Porque essa responsabilidade é única e exclusivamente sua. Portanto, a despeito da existência de inúmeros fatores e agentes exógenos que se interporão como adversidades e contingências ao longo da sua vida, cabe apenas a você mesmo(a) ser o comandante-em-chefe que os vencerá, ou então sucumbirá, transformando seus desígnios numa tragédia anunciada de infelicidades e infortúnios, desperdiçando irremediavelmente a sua preciosa vida, e tornando-o cada vez mais prisioneiro perpétuo de seus próprios erros. Todavia, a sua vitória em sua vida exigirá o domínio de elevada expertise na arte de viver, que é congênere à da arte da guerra, tão magistralmente desvelada na consagrada obra de mesmo nome do renomado estrategista militar chinês Sun Tzu, escrita há mais de dois mil anos. Destarte, um dos princípios fundamentais mais primordiais que norteia a vitória do comandante-em-chefe no teatro de operações, seja da arte da guerra ou da arte da vida, vaticina: “Decidir com acerto e oportunidade” - que significa saber decidir sabiamente e o quanto antes - antes que seja tarde demais.

Nosso destino é erigido inexoravelmente e progressivamente a partir das decisões que tomamos ao longo da vida, desde o nascimento até nossa morte, cujas consequências escreverão nossa biografia. Dessa forma, ao longo de sua existência, inelutavelmente você vivenciará diretamente as consequências das suas decisões, sejam elas positivas ou negativas; numa comprovação inconteste do famoso ditado que professa que “colhemos o que plantamos”. Portanto, se você pretende alcançar grandes realizações e ser muito feliz em sua vida, inicialmente é imperioso saber decidir com acerto, que significa não apenas decidir com sabedoria, mas também saber operacionalizar eficientemente a implementação de suas decisões, em todas as situações. Trata-se do domínio da Inteligência Operacional, por meio da qual você deverá empregar principalmente o tirocínio do pensamento lógico e da inteligência emocional, que são notadamente fundamentais para se vencer os momentos de crise que inescapavelmente se abaterão sobre você em sua vida e o conduzirão a situações limite da sua estabilidade mental e espiritual; e na qual a esmagadora maioria das pessoas fracassa irreversivelmente em suas péssimas decisões, contaminada de morte pela estupidez passional. Significa que Inteligência Operacional é uma expertise que você deve dominar o quanto antes - antes que seja tarde demais.

Mas não basta apenas e tão somente decidir com acerto. É imperioso também e concomitantemente decidir com oportunidade, que significa amadurecer e empreender sua sábia decisão em tempo hábil, conforme as diversas situações, sem o que o seu fracasso se torna inevitável. Aqui se insere o contexto especial mais importante e decisivo para o destino de nossas vidas. Porque, talvez você não saiba, mas “os melhores momentos e oportunidades da vida são como um raro eclipse – passam num olhar e não voltam jamais”. Portanto, você deverá estar permanentemente alerta e devidamente preparado para não perder definitivamente a oportunidade desses raros eclipses, que indubitavelmente trarão os melhores momentos e oportunidades da sua vida, e que o seu destino poderá te proporcionar, ou não. E se você tiver a sorte de ser contemplado com esse beneplácito em sua vida, deverá então empregar o máximo de suas forças para eternizar esses maravilhosos eclipses de felicidade - antes que seja tarde demais.

Portanto, decidir com acerto e oportunidade na arte da vida é de todo determinante para a consecução da tão almejada realização e felicidade pessoais, em todos os sentidos. E é somente por meio dessa trajetória exitosa que será possível a você alcançar, conquistar e vivenciar o maior privilégio da existência humana, que é a plenitude do amor e da paixão. Não desperdice sua vida vivendo na mediocridade do medo de amar, do medo de se apaixonar e do medo de ser feliz. Ao contrário, seja inteligente e corajoso para, decidindo com acerto e oportunidade, ousar conquistar o que a vida tem de melhor, e viver apaixonado por toda a sua vida. Especialmente, se tiver a sorte de encontrar num raro e maravilhoso eclipse do seu destino um amor que se apaixone verdadeiramente por você - antes que seja tarde demais.